New Balance FuelCell Propel: nova opção de amortecimento da marca

Rodrigo Roehniss
Adicionada em 21 de agosto de 2019
Mais em Corrida de Rua

A americana New Balance quer cada vez mais mostrar à comunidade da corrida e do triathlon que nem só da linha lifestyle ela deveria ser reconhecida. A cada nova coleção, além dos principais modelos apresentarem mudanças com relação ao design, novos modelos de performance e para treinos diários são lançados no mercado. Desta vez, é o FuelCell Propel.

Recentemente, a marca tinha trazido ao mercado o New Balance FuelCell Rebel, modelo que lembra muito, tanto em relação ao design quanto à estabilidade, amortecimento e resposta, o nem tão famoso Reebok Speed Racer – este modelo foi utilizado pelos ex-triatletas profissionais Oscar Galindez em Kona 2004 e pelo Alemão Normann Stadler em Kona 2006, ano em que conquistou o bicampeonato.

No início de agosto, foi a vez da New Balance lançar o modelo FuelCell Propel, com um design muito semelhante ao Rebel, mas para treinos diários.

Só de calçar e dar alguns passos, já é perceptível ser um tênis macio e confortável e que não deixa nada a desejar ao New Balance 1080, modelo de amortecimento da marca. Os dois, no entanto, usam tecnologias completamente diferentes.

Como já tive o 1080, posso comparar os dois e fico com o novo Propel. É um pouco mais leve que o 1080 e tem a forma um pouco mais larga.

A densidade de espuma da entressola em FuelCell, que é a tecnologia de amortecimento presente no tênis, é bem macia, e os quatro blocos de borracha no solado não são rígidos, deixando a entressola trabalhar bem na aterrisagem e decolagem.

Acredito que a vida útil pode ser um pouco menor em razão do solado não ter borracha tão rígida como outros modelos, que entretanto batem mais seco.

Certamente, o New Balance FuelCell Propel será um modelo que pode duelar com o Nike Pegasus Turbo. Estou comparando somente com o Turbo, já que as densidades de espuma são parecidas quando falamos de maciez. O Turbo é mais leve, e o Propel mais estável.

O que a New Balance pode evoluir na próxima edição é fazer a malha de cabedal com tramas maias abertas na área dos dedos, colocar a lingueta como peça única integrada à malha, como já é no Rebel, ter o colar de calce com menos enchimento de espuma e reduzir a altura da área do calcanhar, que não precisa ser tão alta.

Considerando o preço de alguns outros modelos intermediários de amortecimento, o valor de R$ 549, no meu ponto de vista, vale o investimento.

New Balance FuelCell Propel

Categoria: Amortecimento

Pisada: Neutra

Drop: 6mm (27mm calcanhar / 21mm frente)

Peso: 290g (tamanho 43 masculino)

Preço: R$549,90

Rodrigo Roehniss

Rodrigo Roehniss

Graduado em Administração de Empresas com MBA em Gestão em Marketing Esportivo, Rodrigo Roehniss é especialista em tênis de corrida, além de prestar consultoria sobre o universo de produtos de running e triathlon. Também trabalha com atletas profissionais. Aqui, analisa produtos que fascinam corredores e triatletas.

Ver mais