Começando a correr: aprenda a amar esse esporte

Marcello Butenas
Adicionada em 21 de maio de 2018
Mais em Corrida de Rua

São diversos os motivos que levam um indivíduo a iniciar a prática da corrida. Uns para perder peso, outros pela companhia dos amigos, alguns por serem competitivos, outros pela natureza ou até mesmo para fazer alguma atividade física ao ar livre. Quando estava começando a correr, no início dos anos 1980, fazia 6 km o mais rápido possível, para me livrar logo do desconforto da prática.

Na época do meu curso de educação física, a USP já era um paraíso para se correr. Um colega de turma, que era corredor de elite do São Paulo Futebol Clube, certa vez me convidou para fazer o tradicional percurso da Volta da USP, ao todo 10 km, o que me assustou um pouco, já que corria no máximo 6 km.

Esse convite mudou minha percepção sobre a corrida, com foco na respiração, ritmo e principalmente como desenvolver o gosto por correr e atentar à mecânica correta do movimento.

Desde então, passei a correr como esporte. Em 1988 conheci o triathlon, no qual me tornei atleta profissional da modalidade e hoje oriento triatletas e corredores em minha assessoria esportiva.

Quando não consigo praticar o ciclismo e a natação, quer seja por disponibilidade de tempo ou compromissos familiares e profissionais, nunca deixo de correr, especialmente porque me sinto realmente feliz quando corro.

Desenvolver afeição pela corrida é a coisa mais importante para torná-la parte da sua vida. A endorfina de correr é diferente da liberada em outras modalidades esportivas. Parece que tem relação direta com a nossa natureza de se deslocar, herança dos nossos ancestrais que permeia o DNA humano.

Aprendemos a correr desde criança, mas correr é muito diferente de encarar a corrida como modalidade. A corrida esportiva possui padrões e técnicas específicos visando ao desempenho e a evitar lesões.

Se você está começando a correr, procure ajuda profissional desde o começo, sobretudo para poder preservar sua integridade física e tirar melhor proveito da atividade.

Sobrepeso, idade e nível de aptidão podem ser fatores importantes para serem cuidados e observados no início da prática, porém não são impeditivos.

Outra coisa, que talvez seja a mais importante: treine de maneira que você se divirta, faça amigos e leve de quebra mais qualidade de vida e saúde.

 

Marcello Butenas

Marcello Butenas

Marcello Butenas é treinador de triathlon e de corrida desde 1990 e é diretor técnico da Butenas Assessoria Esportiva. Como atleta foi vice-campeão brasileiro de triathlon em 1991, tetra-campeão paulista em 1992, 1993, 1995 e 1996 e participou de Ironmans no Havaí em 1992, 1995 e 1996, no Brasil, em 2002 e 2007, e na Alemanha, em 2012, com recorde pessoal de 9h24min. É colunista da revista O2.

Ver mais