6 passos para prevenir lesões na corrida

Adicionada em 28 de agosto de 2014

Um dos grandes medos daqueles que se dedicam à corrida de rua é se machucar. Entre os corredores, existem várias fórmulas mágicas que dizem prevenir as lesões. Esses segredinhos vão desde algum alimento que ajuda na recuperação, até um novo produto que chegou ao mercado e promete milagres.

É claro que algumas dessas estratégias surtem efeito. Mas a melhor forma de prevenir lesões é não ignorar os sinais de alerta do corpo. Ao tomar medidas para tratar a dor em seu estágio inicial, em vez de esperar até que você não consiga mais correr, é possível fazer com que a lesão não se agrave e ainda reduzir o tempo necessário para a recuperação (que é sinônimo de estar longe dos treinos).

Veja seis estratégias simples que você pode adotar para chegar na frente, quando o assunto é lesão:

1. Não pense que você é invencível

Você pode nunca se machucar. Mas ter certeza de que a lesão não vai alcançá-lo já é meio caminho andado para ter problemas. Quando você pensa que é invencível, não presta atenção nos sinais dados pelo corpo, além de exagerar nos treinos e descansar pouco. Pior: por pensar que você nunca vai se lesionar, acaba empurrando a dor com a barriga, o que faz com que os sintomas piorem.

2. Aposte no gelo

O gelo é um ótimo aliado do corredor. Assim que você sentir algo diferente em seu corpo, durante ou depois de uma corrida, faça uso deste tratamento. Coloque gelo na região que está sentindo dor por cerca de 10 minutos a cada 3 horas. Isso alivia a dor e diminui o inchaço. Mas é claro que você deve procurar um médico se os sintomas continuarem muito fortes.
Outra boa estratégia para quando você está machucado é tirar uma folga da corrida. Geralmente, o descanso é o que ajuda o seu corpo a se recuperar.

3. As lesões sempre têm um causador

Lesões não surgem por conta própria. Sempre existe uma causa por trás. Você pode não estar usando os tênis certos para o seu objetivo e tipo de pisada, pode estar com alguma fraqueza ou desequilíbrio muscular ou qualquer outro motivo. Fique atento a isso. Quando você descobre o porquê dos incômodos, você trata a causa, não apenas os sintomas.

4. Estar livre de lesões é mais importante do que completar um percurso

É fato que seguir a planilha de treinamentos é muito importante para todo corredor. Mas de nada adianta você fazer um treino duro se estiver sentindo dores. O melhor nesse caso é descansar para se recuperar logo para os próximos treinamentos.

5. Incorpore o treinamento de força na sua rotina

Quando se fala em prevenção de lesões um dos pontos mais importantes é fazer o fortalecimento muscular. Muitas lesões, especialmente nos joelhos e os problemas relacionados ao quadril, aparecem por causa de fraquezas musculares ou desequilíbrios. As musculaturas da parte interna (adutores) e da parte externa (abdutores) da coxa têm função essencial para um corredor e precisam ser fortalecidas. Esses músculos são acionados para estabilizar o quadril e quando há mudança de direção, terreno, velocidade ou volume de treino. Assim, irão deixar a passada mais segura. Se essa musculatura estiver desequilibrada, o risco de lesão é maior.

6. Peça ajuda de um profissional

Um médico pode diagnosticar, tratar e ajudar a determinar a causa de sua lesão para que ela não se repita. Se a sua lesão não responder ao auto-tratamento e você não sentir melhora depois de 7 a 10 dias, marque uma consulta.

(Fonte: Paulo Ayres, gerente da unidade de Porto Alegre da Cia Athletica, e Fabiano Braun, da Assessoria Esportiva Floripa Runners)