10 erros frequentes nas provas de 21 km

Adicionada em 16 de agosto de 2013

A meia-maratona é uma das distâncias mais desafiadoras para corredores amadores. A preparação não pode ter deslizes. Na hora da prova, tão pouco. A O2 por Minuto conversou com o diretor técnico da Run & Fun, Renato Dutra, e pediu para que ele apontasse os 10 erros mais comuns em um prova de 21 km. Veja a lista:

1 – Aquecimento muito longo
Muitos atletas são ansiosos e começam a aquecer muito antes da hora da largada. Cuidado: qualquer aquecimento mais longo do que dez minutos já roubará energia preciosa para uma prova que é, razoavelmente, longa.

2 – Largar em ritmo muito forte
O erro mais grave é esse. Causará um acúmulo de ácido lático e acidose, gerando fadiga precocemente no corredor.

3 – Realizar tarefas físicas não habituais na véspera
Passeios com longas caminhadas, faxina, carregar peso e outras tarefas certamente deixarão o corpo cansado para prova.

4 – Noites mal dormidas na semana da prova
Dormir mal na noite anterior, sem problemas. Mas quem vem de rotina desgastante, com baladas e saídas noturnas, sofrerá com a falta do sono reparador, aquele que te deixa descansado para dar o máximo na prova.

5 – Iniciar a prova desidratado
Muitos corredores não se hidratam bem no dia anterior e nem se preocupam com isso antes da largada. Mas iniciar hidratado é fundamental para o corpo ter maior capacidade de resfriar o corpo por meio do suor.

6 – Não saber o ritmo usando o cronômetro/dependência do GPS
Cada vez mais os corredores estão ficando dependentes do GPS e acabam não sabendo sentir, muito menos dosar, o ritmo a cada quilômetro. É comum o corredor fazer uma prova ruim porque o GPS estava descarregado ou quando o dia está nublado e o aparelho fica menos preciso. Treine sempre com cronômetro!

7 – Testar tênis novo só no dia da prova
É preciso adaptar-se ao material antes de uma competição. Há casos em que o atleta sente dores, fica com bolhas e acaba não fazendo uma boa prova.

8 – Testar suplemento ou gel no dia da prova
Fazendo isso, você corre grande risco de passar mal ou sofrer por não estar adaptado. Há casos de diarreia e vômito por conta de produtos que não foram testados nos treinos.

9 – Não ter uma estratégia de prova pré-definida
Se tiver um treinador, converse com ele sobre isso. Caso não tenha, divida a prova em duas metades: os primeiros 10 km, onde você deverá fazer em um ritmo mais confortável e lento, e os últimos 11 km, aí sim, com uma velocidade mais rápida e intensa.

10 – Se deixar levar pelos outros corredores
É muito comum ver atletas querendo acompanhar outros que, pela aparência, julgam ser mais lentos. Você não conhece a pessoa, o potencial genético dela, o histórico de treinamento, enfim. Faça o seu ritmo, trace a sua estratégia, sem se preocupar com os outros.

E você? Quer contar algo mais que atrapalhou sua prova de 10 km? Conte pra gente!