Foto: Reprodução
Foto: Foto: Reprodução

Queniana Viola Jepchumba é suspensa por 4 anos por doping

Adicionada em 20 de setembro de 2018
Mais em Corrida de Rua

Viola Jepchumba, corredora nascida no Quênia, recebeu uma suspensão de quatro anos, após notarem a presença da substância eritropoietina (EPO) em seus exames. 

A EPO aumenta a produção dos glóbulos vermelhos, potencializando a capacidade de transporte de oxigênio para proporcionar um aumento da produção de energia aeróbica e, consequentemente, a melhora o desempenho do atleta.

A Unidade de Integridade do Atletismo (AIU) emitiu ontem (19) a decisão final, em seu site, declarando a proibição do medicamento. Testes realizados entre 28 de agosto e 30 de setembro de 2017 revelaram que Viola fez uso do medicamento proibido.

A queniana é especialista em corridas de média e longa distância e já venceu as seguintes provas: Route du Vin Half Marathon, em 2014; Udine Half Marathon, em 2015; Istanbul Half Marathon, Discovery Kenya Cross Country e Prague Half Marathon, em 2016. Seu melhor tempo pessoal, em uma meia-maratona, foi conquistado em Praga, terminou a prova em 1h05min51s e se tornou a terceira mulher mais rápida da história nesta modalidade.