DivulgaçãoFoto: Divulgação

Medalhista de ouro na maratona na Rio-16 recebe punição de 4 anos por doping

Adicionada em 08 de novembro de 2017

Jemina Sumgong foi do céu ao inferno em poucos meses. Primeira colocada na maratona feminina nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e vencedora da São Silvestre em 2016, ela foi a primeira queniana a levar o ouro nos 42.195 km no maior evento esportivo do planeta. Agora, a atleta recebeu uma suspensão de quatro anos por doping. Um exame feito no início do ano, fora do período de competições, constatou o uso de eritropoietina (EPO).

Sumgong é reincidente em casos de doping. Ela já havia sido flagrada em um exame em 2012. De acordo com informações da BBC, ela seria uma das integrantes de um esquema de doping envolvendo médicos indicados pela IAAF e a Federação Queniana de Atletismo.

No ano passado, o Quênia foi advertido antes dos Jogos Olímpicos por violar as regras antidoping, mas foi reintegrado antes do início do maior evento esportivo do planeta. Entre 2011 e 2016, mais de 40 atletas quenianos do atletismo foram flagrados nos testes de doping.