5 dicas para romper o efeito platô

Adicionada em 25 de agosto de 2014

Você já ouviu falar em efeito platô? Sua resposta pode ter sido não, mas com toda certeza você já sofreu com este efeito ou conhece alguém que passou por alguns perrengues por conta dele. Este é o nome dado à adaptação do organismo a algum estímulo. É a conhecida acomodação que o corpo manifesta em alguns casos. Quantas vezes você se matou de treinar e não percebeu progresso? Ou continuou regradinho na dieta, mas não perdeu peso?

Isso acontece porque o organismo tem um equilíbrio interno de nutrientes conhecido como homeostase. O exercício físico e a alimentação funcionam como um agente de estresse externo a esse equilíbrio e, quando combinados, proporcionam diferentes resultados no corpo, como o ganho de rendimento ou a eliminação dos quilos que estão sobrando. No entanto, esse estímulo também deve sofrer variações na qualidade e na quantidade para que o organismo trabalhe constantemente, evitando o temido efeito platô.

 

 

Se você está se dedicando à corrida de rua com a intenção de perder peso, mas percebe que o ponteiro da balança está estacionado no mesmo lugar há tempos (mesmo seguindo uma dieta balanceada), certamente está sob a influência deste efeito. As cinco dicas a seguir poderão ajudá-lo a voltar à perder peso.

1. Preste atenção aos estímulos que dá ao corpo

Evite fazer os mesmos exercícios por um período longo. Tente, sempre que possível, mudar o seu programa de corrida. Se você chegou a uma rotina, como, por exemplo, correr em um ritmo moderado por 30 minutos cinco vezes por semana, adicione um pouco de velocidade em uma de suas corridas.

2. Aumente a quilometragem

Outra maneira de mudar os estímulos é aumentar a quilometragem dos seus treinos. Se você costuma correr a mesma distância toda vez que treina, tente fazer uma das suas corridas um pouco mais longa em um dos dias. Além de queimar mais gordura, você ainda ganhará resistência.

3. Faça variações de amplitude e carga

Adicionar treinamento de força para isso é uma boa pedida. Além de queimar os quilos extras, você aumenta a o ritmo do seu metabolismo e ganha massa muscular magra.

4. Fique atento ao descanso

Descansar faz parte do treinamento. Se o seu desempenho está estagnado, verifique se o descanso está sendo suficiente.

5. Não desista

Mesmo que pareça difícil, se você fizer mudanças nos seus treinamentos, certamente, chegará ao corpo desejado. Pode demorar um pouco, mas com essas dicas em mente você vai alcançar o seu objetivo.

(Fonte: Bruno Zwarg, educador físico da Bodytech Indianópolis, São Paulo)