ShutterstockFoto: Shutterstock

Um aprendizado para a corrida e para a vida

Adriano Cunha
Adicionada em 11 de fevereiro de 2019
Mais em Corrida de Rua

Comecei no esporte com 6 anos de idade e, desde então, passei por inúmeras modalidades. Nunca sofri uma lesão séria competindo em um nível de performance no judô, dos 10 aos 15 anos.

Na natação, dos 16 aos 18 anos, infelizmente aconteceu por falta de conhecimento e atenção do meu treinador na época (depois de estudar com um dos melhores técnicos do Brasil, ficou nítido reconhecer isso).

Na faculdade de educação de física, escutei de uma professora uma das frases que carrego comigo até hoje: “Mais da metade dos profissionais de educação física são ex-atletas lesionados ou atletas frustrados por não conseguirem atingir seus objetivos. Portanto, estudem para não lesionar seus clientes e não frustrar seus atletas”.

Mesmo atuando menos como treinador, esse ensinamento faz parte do meu dia a dia.

E tenho certeza de que o levarei até o último dia da minha carreira. Porque o exercício físico só faz bem para o ser humano, e isso independe de gênero, idade, cor, etnia…

No entanto, o problema do exercício físico é a lesão. Ela é causada por falta de preparação de quem prescreve ou de quem executa por não seguir as orientações do seu treinador.

Ou seja, o epicentro é sempre o profissional que prescreve. E na corrida, não é diferente, ou melhor, na corrida o cenário é ainda mais preocupante: 92% dos corredores se lesionam em sua vida (A. Lopes,2014).

E essa preocupação move o meu dia a dia, pois escolhi mudar a vida das pessoas, com qualidade.

Por isso fundei a Upper Run em agosto de 2014 para mudar esse cenário. E, devagar, sem pressa – porque ainda somos pequenos – estamos conseguindo.

Começamos 2019 com um índice de lesão em nossos clientes menor que 3%, o que traz para todo o time Upper Run um sentimento de felicidade com a sensação que estamos no caminho certo.

A corrida é uma atividade maravilhosa que traz inúmeros benefícios, entre eles, o impacto.

O impacto estimula uma célula óssea (osteoblasto) cuja função é capturar o cálcio da corrente sanguínea e depositar dentro do osso.

Assim, aumenta sua saúde e resistência, e prevenindo possíveis casos de osteopenia e osteoporose (FC Zazula, 2003). Tanto a corrida quanto a caminhada promovem esse benefício.

Portanto, saia do sofá, faça exercício físico, corra, mas tenha bastante cuidado no momento de escolher os profissionais que vão cuidar de você. Afinal, o corpo humano não aceita desaforo.

Bons treinos!

Adriano Cunha

Adriano Cunha

Fundador do Grupo Upper Life (www.grupoupperlife.com), formou-se em Educação Física e atuou como personal trainer e em cargos de liderança por oiyo anos no Instituto Levitas. Além disso, trabalhou e estudou em projetos na USP, InCor e Unifesp, palestrou em centros universitários como FMU, Unianchieta e USCS , e conheceu a área da Educação Física em quatro continentes. Escolhido em 2017 pelo Governo da Catalunha para mapear o mercado brasileiro de corrida no Brasil.

Ver mais